NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quinta-feira, 02 de Abril de 2020
POLÍTICA
Quinta-feira, 26 de Março de 2020, 16h:50

Mauro Mendes começa a flexibilizar o isolamento

Governador diz ter ideias diferentes de Bolsonaro, mas faz decreto que alinha com pensamento do presidente

KAMILA ARRUDA
Da Reportagem
Christiano Antonucci/GCom-MT
O governador Mauro Mendes, que assinou decreto que flexibiliza medida de isolamento social

Apesar de afirmar que tem ideias diferentes de Jair Bolsonaro (sem partido), o governador Mauro Mendes (DEM) começa a dar sinais de alinhamento com o discurso do presidente, ao flexibilizar as medidas de isolamento em Mato Grosso, depois da confirmação de 11 casos de coronavírus no Estado.

"As minhas ideias não são iguais às do presidente Jair Bolsonaro. As minhas ideias foram do equilíbrio, da sensatez, do meio termo. Aqui em Mato Grosso, nós determinamos, sim, dentro do Estado, essa restrição ao convivio social. Porém, nós não determinamos a paralisia das atividades econômicas. Todas podem ser exercidas pelos nossos decretos desde que respeitem as regram sanitárias e que possam minizar a transmissão do vírus", disse o governador, durante coletiva de imprensa virtual, nesta quinta-feira (26).

Durante a conversa com a imprensa, o democrata demonstrou imensa preocupação com o setor econômico do Estado. Nesse sentido, criticou as medidas tomadas por alguns colegas governadores e prefeitos que decretaram o fechamento do comércio.

O governador, que baixou decreto alinhando as medidas que devem ser tomadas durante esse período em todos os municípios de Mato Grosso, afirmou que o Estado deve adotar medidas para salvar vidas, mas não pode exagerar, impedindo que empresários deixem de arrecadar e trabalhadores percam empregos.

“Temos que deixar de ser egoístas. Muitos estão defendendo radicalmente o isolamento social, mas estão com prateleira cheia e dinheiro na conta”, declarou.

Mauro Mendes explicou que, conforme análise de órgãos oficiais, o pico de infecções em Mato Grosso está previsto para o final de abril e início de maio.

Por isso, justificou que, neste momento, não é necessário adotar medidas tão drásticas, como o fechamento total do comércio.

Ele observou que, nos lugares qem ue isso aconteceu, os governantes já estão enfrentando dificuldades de ajudar os que mais precisam.

DECRETO - Nesta quinta, o Governo do Estado publicou novo decreto definindo novos critérios para a prevenção e combate ao coronavírus, com a manutenção do isolamento social.

Na coletiva, o governador ratificou o fechamento de parques, cinemas e igrejas, porém permitiu a abertura e funcionamento de shopping centers, mercados e serviços funerários.

O documento lista de forma objetiva quais são as atividades que poderão continuar a operar durante o período que durar a pandemia e as que ficarão restritas, de modo a garantir a saúde da população, bem como as atividades econômicas essenciais e, consequentemente, os empregos dos mato-grossenses.

Todas as determinações seguem os parâmetros do que recomenda o Ministério da Saúde e a nota expedida nesta semana pela Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI).

As ações também ficam vinculadas às prefeituras, de modo a não haver divergências entre as medidas tomadas pelo Estado e pelos municípios. Caso os prefeitos queiram adotar ações mais restritivas, terão que apresentar “fundamentação técnico-científica que justifique a providência no âmbito local”.

“Durante toda a semana, estreitamos o diálogo com as prefeituras para que as medidas contra o COVID-19 passassem a ser adotadas por critérios técnicos e de acordo com a realidade do nosso Estado. Este decreto, assim como o decreto de calamidade pública, é mais um meio de o Estado dar um norte, uma orientação aos municípios, para que eles possam adotar as providências de forma alinhada com o Governo. Precisamos salvar vidas, mas não podemos arruinar vidas”, afirmou Mauro Mendes.

Funcionamento proibido: parques públicos e privados; praias de água doce; teatro; cinema; museus: casas de shows; festas; feiras; academias; ginásios esportivos e campos de futebol; missas, cultos e celebrações religiosas; outros eventos e atividades que demandem aglomeração ou reunião de pessoas.

Também ficam suspensas as atividades escolares públicas e privadas até o dia 5 de abril de 2020.

Isolamento domiciliar: a medida vigora para as pessoas com mais de 60 anos, pessoas hipertensas, pessoas com doenças cardíacas, renais crônicas, respiratórias crônicas, e outras doenças imunodepressivas, os quais devem evitar seu contato direto com pessoas jovens, inclusive com as pessoas com quem coabitam


1 COMENTÁRIO:







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.

Levi Cuiabano  27-03-2020 09:29:49
Certamente, Mauro Mendes está atendendo às reivindicações do grande empresariado e dos grandes comerciantes. Claro que, um governo bancado pelo agronegócio, jamais vai estar comprometido com os trabalhadores deste estado. Sim, Mauro Mendes além de dar apoio político ao Bolsonaro, também está de acordo com sua política genocida em relação a pandemia do corna vírus. A nós mato grossenses, só nos resta esperar que as instituições públicas como Ministério Público e Poder Judiciário, tomem alguma providência. É bem Mato Grosso!

Responder

0
0


ENQUETE
A quem interessa a rixa entre o governador Mauro Mendes e o prefeito Emanuel Pinheiro?
Ao governador do Estado
Ao prefeito da Capital
Aos grupos políticos que miram as eleições de 2020
Isso só prejudica a população em geral
PARCIAL