NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 21 de Abril de 2021
POLÍTICA
Quarta-feira, 07 de Abril de 2021, 16h:16

MPE denuncia delegado por crimes de calúnia e difamação

Flávio Stringueta foi exonerado da GCCO após criticar "privilégios" a integrantes do Ministério Público

KAMILA ARRUDA
Da Reportagem
Divulgação
Stringueta: após exoneração da GCCO, foi transferido parauma delegaia na periferia de Cuiabá

O Ministério Público Estadual (MPE) ofereceu uma denúncia contra o delegado Flávio Henrique Stringueta, da Polícia Judiciária Civil, pelos crimes de difamação, calúnia e injúria contra 20 membros do órgão. 

A medida é reflexo de uma série de artigos divulgados pelo delegado, as quais continham duras críticas a promotores e demais servidores do MPE, por conta dos benefícios e penduricalhos recebido por eles mensalmente. 

O delegado afirmou que os promotores e procuradores de Justiça dividiam entre si as sobras dos valores repassados a instituição, a título de duodécimo.  

A denúncia, assinada pelo promotor Marcos Regenold, foi protocolada na terça-feira (6) no Tribunal de Justiça.

Nela, o Ministério Público acusa Stringueta de proferir acusações sem fundamento para se promover politicamente, uma vez que teria a intenção de disputar a próxima eleição.

“Possivelmente, reside no fato do denunciado ter pretensões políticas de se candidatar nas próximas eleições”, diz trecho da denúncia.   

Diante disso, classificam as críticas do delegado como estratégia oara "proferir reiteradas ofensas à dignidade e a honra dos membros do Ministério Público do Estado de Mato Grosso e do Poder Judiciário como plataforma política".  

Na denúncia, Regenold lembra que essa não é a primeira vez que o delegado critica os membros do Ministério Público.

Em 2017, Stringueta fez as mesmas acusações, mas acabou se retratando publicamente, após “pressão” da Associação Matogrossense do Ministério Público (AMMP).   

"Portanto, após reconhecer como falsa a imputação em evidência e publicar retratação com 'pedido de desculpas', o denunciado novamente, com animus caluniandi, foi a público propalar a mesma ofensa a um grupo específico de membros do Ministério Público do Estado de Mato Grosso, no caso, os promotores de justiça, dos quais os ofendidos fazem parte", diz trecho da denúncia.   

Por conta das críticias ao MPE, Flávio Stringueta foi exonerado do comando da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), um gupo de elite da Polícia Civil de Mato Grosso.

Ele foi nomeado para atuar numa delegacia no bairro Carumbé, na periferia de Cuiabá.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Você aprova a descentralização da vacinação contra a Covid?
Sim. Já passou da hora
Não. Era melhor só no Centro de Eventos
Ainda está a desejar
O certo é utilizar todos os postos de Saúde
PARCIAL