NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 15 de Agosto de 2020
POLÍTICA
Terça-feira, 07 de Maio de 2019, 01h:50

NINHO TUCANO

PSDB mantém Paulo Borges como presidente da sigla em MT

KAMILA ARRUDA
Da Reportagem

O Partido Social da Democracia Brasileira (PSDB) reconduziu o advogado e ex-vereador por Cuiabá Paulo Borges a presidência da legenda em Mato Grosso. A convenção foi realizada na manhã desta segunda-feira (06) na sede do partido, em Cuiabá. O jurista fica a frente da sigla até fevereiro do próximo ano, quando passará o bastão para o deputado estadual Carlos Avalone.

Borges afirma que seu principal objetivo a frente da sigla a partir de agora é reoxigenar a legenda, a fim de garantir uma nova imagem para as eleições municipais do ano que vem.

“Queremos reoxigenar o partido e dar respaldo para que os diretórios municipais passem a se organizar para as eleições do ano que vem que serão eleições difíceis devido à nova regra eleitoral que põe fim as coligações na proporcional”, acrescenta o tucano.

Diante da mudança na legislação eleitoral, o presidente afirma que a determinação da Executiva Estadual é lançar o maior número de candidatos a prefeito em todo Estado. “Vamos procurar viabilizar o máximo de candidaturas majoritárias possíveis para fortalecer as chapas para a disputa a vereador”, explicou.

Na Capital, ele confirma que está sendo trabalhado o nome do empresário Luis Carlos Nigro (PSDB) para a disputa rumo ao Palácio Alencastro. No entanto, afirma que a definição sairá da Executiva Municipal que tem o vereador Ricardo Saad (PSDB) como presidente.

A dificuldade se dá devido ao fato de os quatro parlamentares da Capital fazerem parte da base de sustentação do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) na Câmara de Vereadores.

“Tudo está sendo estudado e a decisão será tomada em conjunto com a Executiva Municipal e os vereadores do partido, que vão à reeleição e são os maiores interessado nisso. Não vamos para o suicídio”, disse.

A chapa encabeçada por Paulo Borges foi consenso dentro da agremiação tucana. A princípio, Avalone também tinha externado sua pretensão em disputar o comando da sigla. Ambos, entretanto, chegaram a um entendimento.

“Nós tínhamos o Avalone que também pretendia ser candidato, ele já tinha até montado a chapa dele. Mas eu, por entender que precisava fechar um ciclo, por ter assumido um mandato tampão, quero ficar mais um ano para entregar o partido redondo. Sentei com o Avalone, discutimos para não ter racha e vamos fazer uma administração compartilhada. Vou ficar no primeiro ano como presidente, fazer o dever de casa, e irei renunciar para o Avalone tocar as eleições municipais”, finalizou.

Além de Paul Borges e Avalone, também integram a chapa o ex-governador Rogério Sales como segundo vice-presidente, o ex-deputado Nilson Leitão, como terceiro vice-presidente, Rui Prado na Secretaria-geral e o vereador Renivaldo Nascimento na tesouraria.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O Brasil já ultrapassou as 100 mil mortes pela Covid-19. Para você, quem tem culpa?
O presidente Jair Bolsonaro
Os governadores
Os prefeitos
Ninguém. A doença é incontrolável
PARCIAL