NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 02 de Dezembro de 2020
Primeira Página
Segunda-feira, 03 de Outubro de 2016, 20h:21

ELEIÇÃO 2016

Emanuel e Wilson fazem 2º turno em Cuiabá

Lucimar Campos é reeleita em Várzea Grande; Zé do Pátio volta a governar Rondonópolis

A escolha do prefeito de Cuiabá será no próximo dia 30, quando Emanuel Pinheiro (PMDB) e Wilson Santos (PSDB) se enfrentarão no segundo turno. O candidato Emanuel Pinheiro conseguiu 34,15% dos votos válidos (aqueles em que os nulos e brancos não são considerados), correspondente a 98.051 votos. Em segundo lugar Wilson Santos (PSDB), com 28,40% dos votos válidos (81.531). Procurador Mauro (Psol) obteve 24,85% dos votos (71.336), seguido pelo ex-juiz federal Julier Sebastião da Silva (PDT) colocação com 8,12% (23.307). Serys Slhessarenko (PRB) veio em seguida com 3,22% (9.242) dos votos válidos. A última colocação foi do historiador Renato Santtana (Rede) que obteve 1,27% (3.644). Em Cuiabá, 415.100 eleitores estavam aptos a votar, mas pouco mais de 332,1 mil compareceram às urnas. A abstenção foi de 82,5 mil. Os votos em branco somaram 14,2 mil e os votos nulos somaram 31,07 mil. VÁRZEA GRANDE - O segundo maior colégio eleitoral de Mato Grosso, Várzea Grande, teve a reeleição de Lucimar Campos (DEM), que obteve 76,16% dos votos válidos (95.634) contra 16,46% (20.662) de Pery Taborelli (PSC), 6,79% (8.523) de Alan da Top Gás (PV)e 0,59% (747) de Milton Dantas (Psol). Houve abstenção de 20,71% do eleitorado (37.899). Brancos somaram 4,59% (6.654) e nulos 8,86% (12.860). Paulista de Avaré, Lucimar Campos tem 62 anos. Ela está no cargo desde maio do ano passado, quando assumiu no lugar do prefeito cassado Walace Guimarães (PMDB). O peemedebista perdeu o mandato por causa da acusação de envolvimento em um esquema de caixa 2 na campanha de 2012. Lucimar Campos mantém a tradição política dos Campos em Várzea Grande, cidade que já foi administrada pelo seu marido Jaime Campos e pelo cunhado Júlio Campos. RONDONÓPOLIS – Os 145.044 eleitores de Rondonópolis, terceiro maior colégio eleitoral do Estado, elegeram o deputado José Carlos do Pátio seu novo prefeito. Zé do Pátio teve 36,22% dos votos válidos (39.352 votos), contra 34,79% do atual prefeito Percival Muniz (PPS). O candidato Rogério Salles (PSDB), que tinha o apoio do governador Pedro Taques (PSDB), ficou em terceiro lugar, com 27,54%. O quarto colocado foi Rubens Cantuária (Psol), que teve 1,45%. A coligação de Pátio, “Desenvolvimento para Todos”, é formada pelos partidos SD, PTB, PHS, PEN, PMN, PTN, PRTB, Rede e PMB. A contagem de votos em Rondonópolis foi uma das mais emocionantes. Percival Muniz liderou boa parte da apuração na maior parte do tempo, enquanto as urnas abertas eram da região central. Quando foram abertas as urnas dos bairros mais periféricos, Zé do Pátio iniciou a recuperação, até a vitória. SINOP - A candidata Rosana Martinelli (PR) se elegeu a nova prefeita de Sinop, quarto maior colégio eleitoral de Mato Grosso, com 39,55% dos votos válidos, ou seja, 23.981 votos. Rosana, que é a atual vice-prefeita, venceu o ex-deputado federal Roberto Dorner (PSD), que recebeu 33,96% dos votos (20.593). O candidato teve como principais apoiadores o governador Pedro Taques (PSDB) e o deputado Nilson Leitão (PSDB). Em terceiro lugar ficou o candidato Dalton Martini (PP), com 26,48. O vice-prefeito eleito na chapa da nova prefeita é Gilson de Oliveira (PMDB). O arco de alianças da republicana é formado por PR, PMDB, PV, PMB, PTB, PMN, PTC, PC do B, PTN, Pros e PT. TANGARÁ DA SERRA - Fábio Junqueira (PMDB) foi eleito prefeito de Tangará da Serra com 39.15% dos votos válidos (18.063 votos). Em segundo ficou Reck Junior (PSD), que obteve 31.62% dos votos válidos (14.590 votos) e em terceiro ficou o candidato do PSDB, Vander Masson, com 26.98% dos votos válidos (12.446 votos). O quarto colocado foi o candidato Sommavilla (PDT), com 2.25% dos votos. Dos 64.028 eleitores da cidade, 1.485 anularam os votos e 837 votarm em branco. CÁCERES – No sexto maior colégio eleitoral de Mato Grosso, com 61.253 eleitores, os cacerenses elegeram Francis Maris (PSDB) com 62.91% dos votos válidos, ou seja, 22.372 votos. Em segundo ficou o candidato do PSB, Professor Adriano, 37.09% dos votos válidos (13.189 votos). SORRISO - O candidato Ari Lafin (PSDB) conseguiu derrotar o atual prefeito de Sorriso, Dilceu Rossato (PSB), e vai administrar a cidade pelos próximos quatro anos. Lafin conseguiu 54,14% dos votos, contra 45,23% do chefe do Executivo. O terceiro candidato, "Junior Pé no Chão" (SD), teve apenas 0,63%. Lafin teve o apoio do governador Pedro Taques, seu companheiro de partido. Nascido em Nova Santa (PR), Ari Lafin mora em Sorriso desde janeiro de 1985. Foi vereador entre os anos de 2000 e 2012. BARRA DO GARÇAS – Roberto Farias (PMDB) foi reeleito prefeito de Barra do Garças, com 20.275 votos, o que corresponde a 72,3%. O candidato do DEM, Sandro Saggin, ficou na segunda colocação, com 5.564 votos, o que equivale a 19,9% do total. Odorico Ferreira Cardoso, o Professor Kiko (PT), ficou na terceira colocação com 2.187, ou 7,8% dos votos. O peemedebista, de 48 anos, vai para o segundo mandato, igualando ao pai, Wilmar Peres de Farias (já falecido), que foi prefeito de Barra do Garças por duas vezes, nas décadas de 70/80 e 90. Roberto se reelegeu com o respaldo com mais de 70% do eleitorado, bem superior ao da primeira eleição, quando teve 43% dos votos. Empresário do ramo hoteleiro e agropecuarista, o prefeito continuará administrando a cidade de 58 mil habitantes com um orçamento de R$ 170 milhões previsto para o ano que vem. Beto Farias, como é conhecido, liderou todas as intenções de votos desde o início da campanha e esperava uma larga vantagem em relação a seus adversários, o que se concretizou. O total de votos válidos, assim, foi de 28.026. Já os inválidos somam 1.322 brancos e 2.425 nulos, além de 10.175 abstenções, que correspondem a 24,26%. LUCAS DO RIO VERDE - Em uma disputa apertada, o candidato Fiori Binotti (PSD) foi o candidato mais votado para comandar Lucas do Rio Verde pelos próximos quatro anos. Ele conseguiu 14.408 votos contra 14.166 do atual prefeito, Otaviano Pivetta (PDT), ou seja, 242 votos a mais. Houve abstenção de 8.020 eleitores (20,89%). Os votos brancos somaram 677 (2,23%) e os nulos 15,2 mil (50,32%). Os votos de Pivetta não foram computados, uma vez que ele teve o registro de candidatura negado no sábado (1), às vésperas da eleição, pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT). Pivetta e Binotti tiveram eleições marcadas por gastos milionários, cujos montantes foram custeados, na maior parte, por recursos próprios. O candidato do PDT gastou R$ 1,5 milhão na campanha, enquanto o adversário gastou R$ 2,09 milhão. Ambos figuraram na lista dos candidatos mais ricos do Estado: Pivetta com bens estimados em R$ 359,9 milhões e Binotti, R$ 33,9 milhões. Pivetta tinha o apoio do governador Pedro Taques e Binotti, do vice governador Carlos Fávaro. ALTA FLORESTA – Em uma disputa apertada, os 38.279 eleitores de Alta Floresta elegeram Dr. Asiel (PMDB) com 44.56% dos votos válidos (11.759 votos), seguido de perto pela candidata Maria Izaura (PDT), que teve 44.06% dos votos válidos (11.628 votos), em terceiro o candidato do Solidariedade, Oliveira Dias, 8.59% dos votos válidos (2.268 votos). Os votos brancos somaram 776 e os votos nulos 1.517.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Você acha que o Cuiabá Esporte Clube tem chance de acesso à Série A do Brasileirão?
Sim
Não
Ainda falta estrutura
Precisa investir no elenco
PARCIAL