NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 11 de Julho de 2020
Primeira Página
Quarta-feira, 02 de Janeiro de 2019, 18h:10

CARGOS

Governo começa formar 2º escalão

Após definir os integrantes do primeiro escalão estadual, o governador Mauro Mendes (DEM) trabalha na construção do quadro de adjuntos e presidentes de autarquias e órgão ligados ao Poder Executivo. O democrata afirma que os secretários participarão diretamente da escolha de seus adjuntos, e que não há prazo para a definição dos nomes. “Os secretários serão determinantes nesta escolha sobre quem farão parte de suas equipes. Como eu pretendo e certamente serei um grande cobrador de resultados desses secretários, será extremamente importante que eles participem da formação de suas equipes do segundo escalão, e todos os níveis de cada pasta”, enfatiza. Além disso, frisa que, assim como ocorreu na escolha dos secretários, a seleção dos adjuntos também seguirá critérios específicos. “Eu fechei agora o primeiro escalão, e agora nós começaremos, gradativamente e paulatinamente, a fazer essa composição, usando critérios muitos semelhantes ao utilizado na escolha secretários”, afirma. Questionado sobre a participação dos partidos aliados no processo de definição dos componentes do segundo escalão estadual, Mendes afirma que receberá indicações, nas garante que levará em consideração o perfil técnico dos indicados. “É natural que haja, dentro de critérios sobre perfis para cada cargo, a participação partidária daqueles que colaboraram com a eleição”, finalizou. Dentre os 15 secretários empossados na última terça-feira (1º), apenas três foram indicações políticas. Trata-se do deputado estadual Allan Kardec (PDT), que assumiu o comando da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer; do vereador Gilberto Figueiredo (PSB), que passa a responder pela Secretária de Saúde; e do deputado Silvao Amaral (MDB), que não conseguiu se reeleger em outubro deste ano, mas comandará a Secretaria de Agricultura Familiar. “Todos os secretários foram escolhidos com base em critérios, na experiência pregressa que eles tinham em determinada área. Apenas três foram indicações políticas, e mesmo assim, houve critérios. Levamos em consideração a experiência no âmbito administrativo de todos eles”, pontuou Mendes. Para o governador, a experiência dos gestores com administração pública é de extrema importância neste momento. “É muito importante isso, pois o momento em que nós vivemos é um momento diferenciado sob o ponto de vista do quanto nós seremos exigidos para dar resposta. Então, essa experiência com a vida pública, conhecer um pouco do segmento onde iremos atuar, é importante para fazer os enfrentamentos necessários”, completou. Vale lembrar que, o democrata estuda a possibilidade de vir a reduzir o número de autarquias no Estado com o intuito de gerar economia aos cofres públicos. Atualmente, Mato Grosso possui 20 setores ligados a Executivo entre empresas, órgãos e autarquias. A intenção é reduzir este número para 13. Para tanto, ele está promovendo um estudo mais aprofundado a respeito da funcionalidade de cada órgão, tendo em vista que as funções desempenhadas por elas deverão ser mantidas. Entre as autarquias que devem ser extintas está a Central de Abastecimento do Estado (Ceasa). Para Mendes, ela não tem nenhuma funcionalidade prática e está onerando os cofres públicos sem apresentar nenhum resultado. (KA)

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você achou da decisão da Justiça de decretar lockdown em Cuiabá e VG?
Acertada
Demorou
Antes tarde...
Tanto faz
PARCIAL