NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quinta-feira, 02 de Julho de 2020
Primeira Página
Sexta-feira, 25 de Janeiro de 2019, 17h:02

ANÁLISE

Líder do governo diz que Mauro passou no primeiro teste

O líder do governo na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado estadual Dilmar Dal’Bosco (DEM), disse ontem que a aprovação do pacote de ajuste fiscal foi o primeiro teste do novo governo. Os cinco projetos foram aprovados nesta semana em meio a protestos de servidores, que chegaram a ocupar o plenário por dois dias, e pressão dos Poderes e da oposição. “Foi o primeiro teste do governo Mauro Mendes. Buscamos todos os entendimentos, argumentei que os projetos ajudariam no equilíbrio financeiro. Tivemos diálogo com o governo, com o presidente Botelho. Acatamos sugestões dos servidores e da oposição, que melhoraram o projeto. O governo começa agora a trabalhar pelo equilíbrio das contas”, disse Dal’Bosco. A maioria das emendas aos projetos foi feita em acordo com o governo, que se comprometeu a mantê-las, como a autonomia orçamentária dos Poderes e o gatilho de dois anos para rever a Lei de Responsabilidade Fiscal Estadual e repor a inflação nos salários por meio da Revisão Geral Anual (RGA). Outras emendas foram feitas pelos deputados, em reuniões fechadas na Assembleia, em meio ao calor dos protestos. Sobre essas, Dal’Bosco não deu garantias de que não haverá vetos por parte do governador. É o caso da inclusão do Auxílio Financeiro de Fomento às Exportações (FEX) na base de cálculo utilizada para pagar a RGA. “Algumas emendas fizemos trancados aqui e vamos ter que construir com o governo. Somos legisladores. Cabe ao governador analisar com sua equipe”, observou. O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), revelou que as negociações em torno do pacote de medidas do governador Mauro Mendes (DEM) e das emendas dos deputados levaram a momentos de tensão na Assembleia. “Passamos momentos tensos esses dias. Os deputados se empenharam, cancelaram compromissos e se doaram muito para chegarmos até aqui. Foram discussões tensas, mas conseguimos formatar alguns projetos, atendendo solicitação da deputada Janaina [Riva], Wilson [Santos], [Valdir] Barranco, Allan [Kardec], Max Russi e deputados da próxima legislatura”, afirmou o parlamentar. “Formatamos algumas emendas que ajudam e muito a reivindicação dos deputados e, principalmente, dos servidores”, disse Botelho. A deputada Janaina Riva (MDB), que lidera os parlamentares que defendem os servidores, avaliou que foram minimizados os danos dos projetos originais. “Dos danos, ficaram os menores. O RGA deste ano já sabíamos que não teria, por causa do decreto de calamidade. No ano que vem haverá uma perda. Mas podemos começar a cobrar agora equilíbrio das contas, pagamento do 13º. As emendas negociadas amenizaram impacto sobre os servidores. Antes não teria promoção, progressão, nem RGA 10 anos”, analisou.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você achou da decisão da Justiça de decretar lockdown em Cuiabá e VG?
Acertada
Demorou
Antes tarde...
Tanto faz
PARCIAL