NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 14 de Julho de 2020
Primeira Página
Quinta-feira, 24 de Novembro de 2016, 20h:44

PARLAMENTO AMAZÔNICO

Maluf defende maior integração

O Parlamento Amazônico, instituição que congrega os deputados das nove Assembleias Legislativas dos estados que compõem a Amazônia Legal, realizou ontem, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, a IX Reunião Ampliada do Colegiado de Deputados do Parlamento Amazônico. Ampliar a integração de Mato Grosso com os nove estados que compõem a Amazônia Legal foi proposta pelo presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Maluf (PSDB), durante o encontro. De acordo com Maluf, a união dos estados pode ser importante para desenvolver ações conjuntas, principalmente neste período de crise econômica que atinge o país. “Temos tantas ações que podemos fazer juntos, principalmente em época de crise como essa, temos que dar as mãos, os estados que compõem a Amazônia Legal podem desenvolver políticas públicas conjuntas, otimizar as estruturas e isso parte do diálogo entre os deputados”, disse Maluf. Entre os assuntos que entraram na pauta de discussão da reunião, a Lei Kandir e a maior participação do Governo Federal na proteção da fronteira foram consideradas prioridades por Maluf para serem desenvolvidos pelo Parlamento Amazônico. “O Parlamento Amazônico se reúne sequencialmente nos estados que compõem a Amazônia Legal, e, para Mato Grosso, estava faltando uma participação mais ativa nas ações e precisamos corrigir isso. Por exemplo, a luta conjunta em relação à Lei Kandir, pois os estados ficam de pires na mão, buscando por mais recursos. Também podemos trabalhar políticas tributárias harmônicas, trabalhar uma política de incentivos para as áreas de pecuária, produção de grãos, por exemplo, para não perdermos espaço para os países vizinhos”, disse o deputado. Os deputados também definiram que vão solicitar agenda com o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, para debater, entre outros temas, o manejo e a exploração sustentável do jacaré na Amazônia, que foi um dos temas da nona reunião do colegiado. Além de Mato Grosso, participam do Parlamento Amazônico, os estados de Amazonas, Acre, Amapá, Roraima, Rondônia, Pará, Maranhão e Tocantins. Ao todo, são 252 deputados estaduais compondo o Parlamento Amazônico. Os parlamentares se reúnem regularmente, sempre em uma capital amazônica e discutem soluções para problemas enfrentados pelos estados. O presidente do Parlamento Amazônico, deputado Sinésio Campos (PT-AM), disse que a discussão de alternativas econômicas para os estados são importantes por ser meio de troca de informações entre os estados. “Os estados precisam se debruçar para ver os problemas em comum, falar dos insumos agrominerais, por exemplo. Mato Grosso é um grande produtor de grãos, então precisamos falar da saída para o Pacífico para a importação e exportação de produtos dessa região”, argumentou. EVENTO - Mato Grosso vai propor aos estados que compõem a Amazônia Legal a realização de um evento conjunto entre governadores e deputados estaduais no próximo ano para a discussão de temas comuns das nove unidades da federação. O Fórum dos Governadores da Amazônia Legal e o Parlamento Amazônico já realizam reuniões periódicas, mas separadamente. O governador de Mato Grosso, Pedro Taques, e o presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Maluf, ambos do PSDB, vão intermediar a realização de um evento conjunto. O pedido para a realização do evento conjunto partiu do presidente do Parlamento Amazônico, deputado Sinésio Campos (PT-AM), durante visita ao governador Pedro Taques no Palácio Paiaguás, na tarde de ontem.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você acha da decisão da CPI do Paletó de pedir o afastamento do prefeito?
Ele tem que ser afastado
Ele tem que ser cassado
Ele é inocente
Tanto faz
PARCIAL