NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 14 de Julho de 2020
Primeira Página
Terça-feira, 01 de Novembro de 2016, 19h:52

BLOCO DE OPOSIÇÃO

Wellington Fagundes admite disputar o governo em 2018

RAFAEL COSTA
Da Reportagem
O senador Wellington Fagundes (PR) admitiu a possibilidade de ser candidato ao governo do Estado nas eleições de 2018. De acordo com o parlamentar, um projeto político desta natureza deve ser amplamente discutido com os grupos políticos, e não oferece resistências para ter seu nome colocado à disposição. “Isso depende muito dos arranjos políticos que serão feitos. Se a classe política entender que sou uma opção, aceito discutir sem problema algum”, disse. Wellington Fagundes é um dos nomes mais cotados pela oposição porque em 2018 seu mandato estará na metade. Além disso, é considerado uma das opções que podem agregar legendas expressivas como o PMDB em defesa de um projeto político alternativo ao grupo político que atualmente administra o Palácio Paiaguás. O republicano acredita ainda que dá para construir um projeto com lideranças políticas como o prefeito de Rondonópolis, Percival Muniz (PPS), e o prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta (PDT). “A política é a arte do diálogo e em uma eleição geral naturalmente se discute a ampliação de um grupo político. O Percival Muniz e o Otaviano Pivetta são lideranças importantes em qualquer processo político de Mato Grosso”. Numa avaliação do resultado das eleições municipais em Mato Grosso, o senador Wellington Fagundes afirma que o eleitor cuiabano deixou claro que está insatisfeito com os rumos da atual gestão estadual. “O governador Pedro Taques está muito isolado politicamente. Existem problemas graves na administração, como o atraso no repasse financeiro à Saúde dos municípios e não se dialoga com a classe política. Além disso, costumam dividir Mato Grosso como se houvesse a existência de um lado mau e um bom da política. Nós somos eleitos pelo povo para auxiliar o povo. Não existe divisão desta natureza”. Com base eleitoral em Rondonópolis, Welington Fagundes disse que mesmo com as diferenças políticas que mantém com o prefeito eleito, deputado estadual José Carlos do Pátio (SD), ambos já mantiveram conversas para discutir investimentos futuros no município. “O Zé Pátio me pediu para auxiliá-lo em políticas de saneamento e infraestrutura. Vou auxiliá-lo, independente de questão política”.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você acha da decisão da CPI do Paletó de pedir o afastamento do prefeito?
Ele tem que ser afastado
Ele tem que ser cassado
Ele é inocente
Tanto faz
PARCIAL